sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Somália (África)

Foi declarado pela Organização Mundial das Nações, o fim do estado de "fome severa" na Somália, graças às boas colheitas e à ajuda humanitária, advertindo, no entanto, que 2,3 milhões de pessoas continuam a necessitar de ajuda urgente.
Segundo o último relatório da Unidade de Nutrição e Segurança Alimentar na Somália, o número de pessoas em situação de emergência humanitária caiu de 4 milhões para 2,3 milhões, o que representa 31% da população somali.
As Nações Unidas chegaram a declarar o estado de “fome severa” em seis regiões da Somália, o que significava que havia 750 mil pessoas em risco de morrer devido à falta de alimentos.
De acordo com os critérios da ONU, a "fome severa" é decretada numa zona quando pelo menos 20% da população padece de falta extrema de alimentos, mais de 30% sofre má nutrição aguda e a taxa de mortalidade é de mais de 2 duas pessoas em cada 10 mil por dia.
A situação humanitária da Somália é agravada pelo conflito que o país vive há décadas.







Jéssica Rodrigues, nº 14, 9º 7ª.