sábado, 18 de dezembro de 2010

Natal Virtual!

Feliz Natal!
Mariana André, 7ºA

Orientação pelo Sol

A natureza foi-nos grata, ela criou um sistema de Orientação quase perfeito e muito simples, podendo ser aprendido por qualquer pessoa em quase todas as idades: é a Orientação pelo Sol.

De madrugada, o sol aparece sempre do mesmo lado, ou seja, no nascente ou Leste. Ao entardecer, ele desaparece no lado oposto, ou seja, o poente ou Oeste (Hemisfério Norte).



Vê como é feita, na prática, a Orientação pelo Sol:

• estendemos o braço direito para o lado em que o Sol nasce, isto é, para o nascente ou Leste;
• estendemos o braço esquerdo para o lado em que o Sol desaparece, isto é, para o poente ou Oeste;
• à nossa frente fica o Norte;
• às nossas costas fica o Sul.

Observa a rosa dos ventos, encontrada em todos os mapas de regiões, nela estão indicados os principais pontos cardeais:

Jéssica Lourenço, 7ºB

Sabes que te podes orientar pelo sol?

Bem se não sabes ficas a saber, claro que isso só é possível com determinados condições atmosféricas. Por exemplo: quando o céu está "limpo" e ao meio dia em ponto o Sol marca o ponto cardeal Sul (se estiveres de frente para ele). É como se virasses a rosa dos ventos ao contrário!

Mariana André, 7ºA

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Orientação pela Estrela Polar

Durante a noite podemos orientar-nos pela Estrela Polar. Esta estrela encontra-se no prolongamento do eixo terrestre, sobre o pólo Norte e ocupa sempre a mesma posição relativamente ao observador. Por isso, indica o Norte a todos os habitantes do hemisfério Norte.
A Estrela Polar faz parte de uma constelação denominada Ursa Menor. Para a descobrir, numa noite sem nuvens, precisamos de identificar uma outra constelação - Ursa Menor. A partir desta constelação conseguimos encontrar a última estrela da cauda da constelção Ursa Menor, que é a Estrela Polar.





Márcia Sousa, 7ºA

Tornado hits Tomar, Portugal on December 7, 2010



Tornado em Portugal, na cidade de Tomar.

Tornado em Tomar (vídeo enviado para a TVI)

Mauritânia


sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

2010 um dos três anos mais quentes desde 1850


O ano de 2010 será certamente um dos três anos mais quentes a nível mundial, desde que há registos (1850), de acordo com dados divulgados pela Organização Meteorológica Mundial (OMM).

Para os meses de Janeiro a Outubro do corrente ano, o desvio da temperatura média da temperatura global combinada da superfície do mar e da temperatura do ar, à superfície, é estimado em + 0.55° C ± 0.11° C, acima da normal 1961–1990 (que é de 14ºC).

2010 (entre Janeiro e Outubro) apresenta assim, o valor global de temperatura média mais elevado, tendo já ultrapassado o valor registado em 1998 (+ 0.53° C), e em 2005 (+ 0.52° C).

Apesar dos dados de Novembro e Dezembro ainda não se encontrarem disponíveis, os dados preliminares de Novembro indicam que as temperaturas globais deste mês são semelhantes às observadas em Novembro de 2005, o que aponta no sentido de as temperaturas globais para 2010 apresentarem valores perto dos níveis recorde.

Em Portugal Continental, o período entre Janeiro e Novembro de 2010, é um dos sete mais quentes desde 1931, tomando em conta a temperatura média. O valor médio registado de 16.0ºC corresponde a uma anomalia de +0.53ºC, em relação ao valor da normal de referência (1961-90).

Instituto de Meteorologia, 3/12/2010.